Escola de Negócios EENI Business School

Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar Vietname)



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) da EENI

Mianmar, Tailândia, Laos, Vietname (Corredor Económico Leste-Oeste)

  1. Introdução ao Corredor Económico Leste-Oeste
  2. A Sub-região do Grande Mekong (Camboja, China, Laos, Mianmar, Tailândia e Vietname) e o corredor
  3. Principais características do Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname)
  4. O Corredor Económico Norte-Sul
    1. Os três sub-corredores: Ocidental, central e oriental
  5. O Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname) e a Nova Rota da Seda

Exemplo: Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname)
Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname)

Estudantes, Comércio Exterior Mestrado Doutoramento


Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname).

O Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname) foi criado em 1998 como uma iniciativa da Sub-região do Grande Mekong. Ao longo dos anos, evoluiu de um corredor de transporte para um corredor económico (redes de informações de transporte, energia, produtos e pessoas). Todos os países do corredor são membros da ASEAN, a ASEAN tem uma Área de Livre-Comércio com a China.

Negócios no Sudeste Asiático - ASEAN

O corredor de 1.320 quilómetros liga o Mar de Andaman (Mianmar) ao Oceano Índico e ao Mar da China Meridional (Vietname) por rodovia

A viagem entre o porto de Mawlamyirine (Mianmar) e o porto de Da Nang leva algumas horas

Transporte Multimodal

Rota do corredor.

  1. Mianmar (200 Km), o corredor parte do porto de Mawlamyirine (terceira maior cidade birmanesa) e chega a Myawaddy
    1. Províncias: Mawlamyline e Myawaddy
  2. Tailândia (620 km) de Mae Sot para Mukdahan
    1. Províncias: Mukdahan, Kuchinarai, Kalasin, Khon Kaen, Phitsanulok, Mae Sot e Tak
  3. Laos (229 km) de Khanthabouly para Dansavahn
    1. Províncias: Dansavanh e Savannakhet
  4. Vietname (271 km) de Lao Bao para o porto de Da Nang (no Mar do Sul da China).
    1. Províncias: Da Nang, Dong Ha, Thua Thien Hue e Quang Tri

O resto dos países da ASEAN (Camboja, Malásia, Singapura, Indonésia, Filipinas, Brunei) não está localizados diretamente na área de influência do Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname), mas poderá obter vantagens importantes .

O Corredor Económico Leste-Oeste (Myanmar-Tailândia-Laos-Vietname) se liga à Nova Rota da Seda através da China.

Acesso ao:
  1. Corredor Ásia-África
  2. Corredor Nanning-Singapura
  3. Zona Económica do Pan-Golfo de Beibu
  4. Corredor Económico Bangladeche-China-Índia-Mianmar
  5. Corredor China-Rússia
  6. Acesso a Guangzhou - Shenzhen, Grande Delta do Rio das Pérolas, Hong Kong e Macau

O Corredor Económico Norte-Sul consiste em três rotas ao longo do eixo norte-sul da sub-região do Grande Mekong:

  1. O sub-corredor ocidental: Kunming (China) - Chiang Rai (Tailândia) - Banguecoque (Tailândia) via Laos ou Mianmar
  2. O sub-corredor central: Kunming (República Popular da China) - Hanói (Vietname) - Hai Phong (Vietname) que se liga à Rodovia nº 1, que vai do norte ao sul do Vietname
  3. O sub-corredor leste: Nanning (China) - Hanói (Vietname) através do Youyi Pass ou Fangchenggang (China) - Dongxing (China) - Mong Cai (Vietname)

Comunidades económicas regionais asiáticas relacionadas ao Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname).

  1. China é membro de:
    1. Organização para a Cooperação de Xangai
    2. Organização para Cooperação entre Ferrovias
    3. Cooperação Económica da Ásia Central
  2. ASEAN
    1. Comunidade Económica da ASEAN
    2. Área de livre-comércio da ASEAN
    3. Cooperação Económica do Mekong: Camboja, Laos, Mianmar, Tailândia e Vietname
    4. IMT-GT: Tailândia, Indonésia, Malásia
    5. Comissão do Rio Mekong: Camboja, Laos, Tailândia e Vietname
  3. Iniciativa Baía Bengala: Mianmar, Bangladeche, Índia, Sri Lanka, Tailândia, Butão e Nepal
  4. Sub-região do Grande Mekong: Camboja, China, Laos, Mianmar, Tailândia e Vietname
  5. Acordo Comercial Ásia-Pacífico: Bangladeche, China, Índia, Coreia do Sul, Laos, Mongólia e Sri Lanka
  6. Tailândia é membro da Associação da Bacia do Oceano Índico
  7. Mianmar é membro da União Asiática de Compensação
  8. Vietname é membro da Acordo Abrangente e Progressivo para a Parceria Transpacífica (AAPPT)
  9. China, Tailândia e Vietname são membros da APEC

Acordos de Livre-Comércio relacionados com os países do Corredor Económico Leste-Oeste

  1. Acordos da China: Brasil-BRICS, África-Países BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul), África-China, UE, Chile, Peru, Costa Rica, ASEAN, Paquistão, Singapura..
  2. ASEAN
    1. Acordos comerciais como membro da ASEAN: União Europeia, Canadá, China, Austrália, Índia, UE, Japão, Coreia, Rússia, Estados Unidos
    2. Acordos de Singapura: Peru, Panamá, China, Jordânia, Estados Unidos, Índia, AELC, Coreia, Nova Zelândia, Austrália, Japão, Corredor de Crescimento Ásia-África
    3. Acordos da Tailândia: Índia, Nova Zelândia-Tailândia
    4. Indonésia tem um acordo comercial com a Índia

Principais instituições asiáticas relacionadas ao Corredor Económico Leste-Oeste.

  1. Foro para a Ásia
  2. Diálogo de Cooperação para a Ásia
  3. ESCAP
  4. Banco Asiático de Desenvolvimento
  5. Plano Colombo

Principais instituições islâmicas relacionadas ao Corredor.

  1. Organização para a Cooperação Islâmica
  2. Banco Islâmico de Desenvolvimento (BIsD)

As principais religiões da região do Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname) são:

  1. Budismo
  2. Confucionismo
  3. Taoísmo

O Corredor Económico Leste-Oeste (Mianmar-Tailândia-Laos-Vietname) pertence ao:

  1. Espaço Económico da civilização Sínica
  2. Espaço Económico budista

Veja também:

  1. Corredor Norte-Sul (Índia-Rússia)
  2. Corredor do Acordo de Asgabate
  3. Corredor Lápis-lazúli (Afeganistão-Turquia)



(c) EENI Global Business School (1995-2024)
Não usamos cookies
Topo da página

EENI: O Conhecimento leva à unidade, assim como a ignorância à diversidade