Escola de Negócios EENI Business School

Relações comerciais África-Japão



Compartilhar por Twitter

Conteúdo programático da unidade curricular (UC) da EENI

A Conferencia Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (África-Japão)

  1. Introdução à Conferência de Tóquio (Japão-África)
  2. Quinta Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD V)
  3. A mensagem do Japão para promover os negócios com a África
  4. Declaração de Yokohama 2013
  5. Plano de ação de Yokohama
  6. Relações comerciais Japão-África
  7. Corredor Ásia-África

Exemplo: Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África:
África-Japão Relações comerciais TICAD Exportaçãoes. Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe


Os objetivos da UC «A Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África (TICAD)» são:

  1. Compreender os objetivos do processo TICAD entre a África e o Japão
  2. Conhecer os envolvimentos do Plano de ação de Yokohama
  3. Analisar o comércio exterior entre os países africanos e o Japão

Estudante Doutoramento, Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior

A UC «África-Japão (Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África)» é estudada nos seguintes programas ministrados pela EENI Global Business School:

Cursos: Relações internacionais africanas, Confucionismo, Taoismo e Negócios.

Relações internacionais africanas

Doutoramento em Negócios Africanos, Comércio Mundial.

Doutorados (Doutoramentos) Profissionais em Negócios Internacionais

Mestrados: Negócios em África, Negócios Internacionais, Comércio Exterior.

Mestrados em Comércio Exterior e Negócios Internacionais

Mestrados adaptados para os estudantes de Angola estudar Mestrado Doutoramento em Negócios Internacionais, Comércio Exterior Angola, de Cabo Verde estudar Doutoramento Mestrado, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Cabo Verde, da Guiné-Bissau, estudar Mestrado, Doutoramento, Negócios Internacionais, Comércio Exterior Guiné-Bissau, de Estudar Moçambique (Mestrados, Doutoramento, negócios internacionais, Comércio Exterior) Moçambique e de São Tomé e Príncipe, estudar mestrado doutoramento comércio exterior negócios internacionais São Tomé e Príncipe.

Ensino superior à distância (Cursos, Mestrados, Doutoramento) em Português, comércio exterior Estudar comércio exterior em Inglês online Africa-Japan Estudar mestrado negócios internacionais e comércio exterior em Francês Afrique-Japon Mestrado negócios internacionais comércio exterior EAD em Espanhol África-Japón.


A Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África.

  1. O total de comércio exterior e de IDE japonês com os países africanos é pequeno em comparação com os outros países (os EUA, a UE a China, a Índia...)
  2. Assistência oficial para o desenvolvimento do Japão em África: 3,51 bilhões de dólares
  3. Outro tipo de assistência financeira: 2,08 bilhões de dólares
  4. Empréstimo de 300 milhões de ienes para o Banco Africano de Desenvolvimento
  5. Os mercados africanos são um objetivo essencial do Governo japonês
  6. Ministério de Economia, comércio e indústria do Japão: desenvolvimento de medidas para impulsionar as relações comerciais entre o Japão e os países africanos
  7. Ações: Feira Africana e Programa de mineração Sustentável do Japão, Fórum de negócios, investimento e tecnologia

TICAD V (Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África) Plano de ação de Yokohama  centra-se em:

  1. Recursos humanos
  2. Médio ambiente
  3. Desenvolvimento económico
  4. Temas cobertos: o setor privado, as infraestruturas, a agricultura, a sociedade inclusiva, a promoção da paz.

A edição de 2012 do Livro Azul da diplomacia japonesa assinala a África como uma região de crescente importância.

A Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África pertence ao Espaço Económico Africano e a civilização budista - japonesa / Civilização Sínica.

Portal Negócios em África da EENI.

Confiamos em áfrica. Ensino superior a preços acessíveis para os africanos. Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé

Os Países-membros da Conferência Internacional de Tóquio sobre o Desenvolvimento de África são o Japão, a Argélia, Angola, o Benim, o Botsuana, o Burquina Faso, Burúndi, os Camarões, Cabo Verde, a República Centro-Africana, o Chade, as Comores, o Congo, a Costa do Marfim, a RD Congo, Jibuti, do Egito, a Eritreia, o Essuatíni, a Etiópia, a Guiné Equatorial, o Gabão, a Gâmbia, o Gana, a Guiné, a Guiné-Bissau, o Quénia, o Lesoto, a Libéria, a Líbia, Madagáscar, o Maláui, o Mali, a Mauritânia, Maurícia, Moçambique, a Namíbia, o Níger, a Nigéria, Ruanda, São Tomé e Príncipe, o Senegal, as Seicheles, a Serra Leoa, a Somália, a África do Sul, o Sudão, o Sudão do Sul, a Tanzânia, o Togo, a Tunísia, o Uganda, a Zâmbia, e o Zimbábue.




(c) EENI Global Business School (1995-2024)
Não usamos cookies
Topo da página

EENI: O Conhecimento leva à unidade, assim como a ignorância à diversidade